08 de Março.

Embora esta seja uma data muito mais comercial e ideológica, podemis usá-la para refletirmos sobre nossa identidade, sobre quem fomos criadas para ser. Deus não nos criou para ser feministas e sim FEMININAS. Que possamos honrá-lo resgatando nossa feminilidade segundo as Escrituras.

Em Cristo encontra-se o equilíbrio perfeito na relação entre homens e mulheres. Cristo rejeitou todas as formas de machismo e opressão, ao mesmo tempo em que não incentivou qualquer tipo de revolução feminista. Ele não alterou os papéis bíblicos, mas os colocou sobre a perspectiva correta.

A grande dificuldade enfrentada pelas mulheres no que se refere ao ensino bíblico é a falta de compreensão. É muito comum que textos isolados sejam utilizados para acusar a Bíblia de machismo. Por isso, a mulher precisa se dedicar em conhecer e compreender a Bíblia. Só assim, compreenderá que a Bíblia é sua aliada no que diz respeito a seus direitos, deveres e valores.

As mulheres têm estado à procura de muitos direitos e desprezado seus deveres e funções. Têm lutado por igualdade, ao passo que desprezam sua distinção em relação ao homem e as bênçãos da feminilidade.

Biblicamente a submissão não possui uma conotação de inferioridade. Por isso, ao invés de deixar que conceitos não cristãos moldem o seu pensamento, a mulher deve se esmerar em compreender o real sentido de conceitos bíblicos importantes como o de liderança e submissão, bem como, o propósito para o qual eles foram criados por Deus. Ao invés de ensimesmar-se em sua identidade, a mulher deve olhar para Deus e buscar refletir da melhor forma a Sua glória. Somente assim, a mulher encontrará alegria em ser mulher, auxiliadora e submissa.

Uma mulher que compreende sua identidade em Deus e sabe que seus diretos são assegurados em Cristo não precisa se aliar a movimentos que tentam lhe impor uma identidade que não está de acordo com a Bíblia. Um dos maiores erros de movimentos como o feminismo é tentar definir a mulher com base em seus próprios argumentos, rejeitando o que a Bíblia tem a dizer sobre ela. Eis aí um caminho perigoso pelo qual Eva trilhou os primeiros passos que a levaram à perdição: rejeitar a Palavra de Deus e dar ouvidos à palavra de outrem. Qualquer voz que questione a Palavra de Deus sempre será maligna, sempre será Satanás tentando seduzir a mulher, vez após vez para longe do propósito de Deus.

A opressão existe e não pode ser negada, onde há erros eles devem ser combatidos, mas a mulher, especialmente a mulher cristã, não deve buscar sua identidade e realização em ser igual ao homem ou em realizar as mesmas atribuições que lhe competem e sim, em refletir a glória da imagem de Deus dentro da identidade que Deus lhe deu e das funções que lhe outorgou. Muito do caos que a sociedade tem vivido se deve à recusa de homens e mulheres em cumprir o seu papel. A solução para vencer o machismo e a opressão não é relativizar as Escrituras, mas conhecê-las e praticar seus ensinos.

Diante das muitas revoluções que o mundo propõe às mulheres, as palavras do apóstolo Paulo em Romanos 12:2 devem ser relembradas: “Não vos conformeis com este século, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente”. Que permaneçamos fiéis ao que a Bíblia diz, pois ela é a fonte segura para conhecermos e desfrutarmos de nossa verdadeira identidade. Que como Elisabeth Elliot, possamos declarar diante do mundo:

“Deixe-me ser o que fui criada para ser. Deixe-me ser mulher”.

Que sejamos mulheres alicerçadas na Palavra, essa é a nossa maior força.

No Amor de Cristo.

Prisca Lessa ❤

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s