A vida como ela é (mas não consta na legenda!)

migalhas1

Esta semana, duas coisas me fizeram refletir sobre como as redes sociais podem ser uma propaganda enganosa da realidade. A primeira delas foi assistir ao vídeo “Amor de Facebook”  da série Mulheres em Reforma (se você ainda não assistiu nenhum desses vídeos assista, pois você vai amar!). A segunda coisa foi encontrar uma pessoa “conhecida” do instagram numa padaria.

Nós nascemos e crescemos em uma sociedade superficial – que valoriza as aparências. No passado, de modo geral, a televisão e as revistas criavam na mente das pessoas uma falsa realidade sobre a vida. Se você quisesse ver pessoas perfeitas com vidas, sorrisos, corpos e relacionamentos perfeitos bastava abrir a revista “Caras”, comprar a “Capricho” ou ainda, sentar em frente á televisão às 17h pra assistir Malhação.

Esse tipo de entretenimento, no qual todos eram lindos, jovens, saudáveis e modernos, fazia com que a vida real se tornasse menos atrativa e satisfatória. Isso acabava produzindo uma mudança de comportamento e uma onda de consumismo, na tentativa de reproduzir essa aparência.

Hoje em dia ninguém lembra da revista Caras, a Capricho praticamente faliu e Malhação tenta inovar seu enredo sem grande sucesso. Quase ninguém mais se deixa ludibriar por esse tipo de entretenimento. Os anos passaram, sobrevivemos à adolescência, mas infelizmente, continuamos sendo reféns de um ideal baseado em aparências.

De que modo?

Como ganhar dinheiro nas redes sociais

Bem, é provável que você já tenha se dado conta.

Com o aumento do uso das redes sociais, não é preciso ir até a banca de jornal e nem gastar horas diante da televisão. Basta ter um smartphone e estar conectado às redes sociais. Em especial, o instagram. Vou usá-lo como referência porque a ênfase do aplicativo é a publicação de fotos – já que ninguém está a fim de ler textão. Pra isso, já basta o Facebook). E você há de concordar que não são meras fotos, mas “As fotos”.

Diariamente você visualiza dezenas de fotos que variam de comida, decoração, cabelo, maquiagem, roupas, enfim, os mais diversos tipos. Você acorda e se depara com um café da manhã digno de hotel posto à mesa, e infelizmente essa mesa não é a sua. Daí, você desliza a tela e vê unhas impecavelmente bem feitas sem nenhuma rachadura nos cantos, diferentemente das suas.

Cômodos de apartamentos mais bem mobiliados que cenários de televisão, dentro da cartela de cores da moda. Enquanto sua parede não orna em nada com a cor do sofá (socorro!).

Todos estão sorrindo, as pessoas vivem na praia, saem todos os dias (com pessoas legais, diga-se de passagem), comem bem o tempo todo, estão com a academia em dia e estão maquiados das 6h às 6h, sem cólicas, espinhas e sem crise financeira. A vida no instagram é mais bonita que catálogo de férias!

É obvio que redes sociais não foram criadas para que as pessoas postem suas crises. É justamente isso que as torna atrativas. É natural que postemos os nossos melhores momentos, o problema é quando nos esquecemos de que as outras pessoas, assim como nós, também estão postando seus melhores momentos. Embora seja um meio de exposição, ninguém está disposto a expor sua vida ao ponto de denegrir sua própria imagem diante dos outros.

O problema é quando deixamos que as aparências se tornem um parâmetro da vida alheia e da nossa própria vida.

Como assim?

As redes sociais tendem a criar uma ilusão. Vou exemplificar com algo comum: um casal de famosos, que sempre posta fotos lindas e perfeitas, de repente se separa. As pessoas começam a tentar enxergar sinais anteriores à separação nas fotos e a criar teorias sem cabimento. Por mais que elas tentem enxergar algo, as fotos não revelam o que estava por trás delas. Isso porque, a vida não é baseada em fotos, mas em fatos reais.

É um problema quando passamos a comparar a nossa vida REAL com a vida VIRTUAL de outros (e quando nos preocupamos mais em cultivar relacionamentos ou ideias de relacionamentos virtuais do que reais). Isso produz uma imensa INSATISFAÇÃO com aquilo que somos e aquilo que temos.

Enquanto você fica se alimentando de fotos de casais felizes, a impressão é que só o seu relacionamento passa por problemas e que todos são desesperadamente felizes exceto você! Ninguém é obrigado a postar seus problemas e, pessoalmente, acredito que nem deve! O ponto não é esse. Não estou dizendo que as pessoas devem parar de postar fotos felizes. Fotos são registros de momentos felizes. É natural que se registrem momentos felizes. A questão é como você avalia a sua vida à luz desse bombardeio diário de imagens, que nem sempre correspondem à vida como ela é de segunda à segunda?!

Nunca vi ninguém postando foto da mesa do café com os farelos de pão, mas sabemos que na vida real a mesa fica suja de farelo. Nunca vi ninguém postando foto da pia cheia de louça suja (a menos que ela esteja mais organizada que o normal), mas na vida real a pia nos aguarda sem nenhum glamour.

Por mais naturais que as pessoas afirmem ser, ninguém acorda e tira uma selfie com remela no olho, rosto babado e cabelo despenteado. Ninguém posta foto de unhas descascadas, ninguém posta foto de cama bagunçada (a menos que ela tenha sido meticulosamente bagunçada pra ficar legal na foto).

blog

Foto meramente ilustrativa!

As pessoas registram seu melhor ângulo, a melhor roupa, sua melhor make, a melhor das 562 fotos. Elas compartilham seus melhores momentos e eu não as julgo porque, sendo uma pessoa como qualquer outra, também compartilho os meus. Mas infelizmente a vida não é feita só de melhores momentos. Nem todos os dias são legais, com pessoas legais e lugares badalados e precisamos nos lembrar disso quando percebermos a autopiedade brotando naqueles dias em que nos sentimos para baixo.

 Como eu disse no começo, uma das coisas que me fez escrever esse texto foi o fato de ter encontrado uma pessoa relativamente “famosa” do instagram na padaria. Eu fiquei surpresa ao vê-la, isso porque, pelas fotos ela parecia mais magra, mais bonita e mais alta (não que magreza e altura sejam padrões de beleza, mas só pra mostrar como fotos podem transmitir uma ideia que nem sempre corresponde à realidade). Ela, como uma pessoa comum, estava na padaria comprando pão, sem salto, sem maquiagem, com cabelo normal (sem ondas incríveis) e sem roupas glamurosas. Isso me fez pensar: Todo mundo tem uma vida real longe das lentes do celular e do mundo das selfies.

As pessoas trabalham, por vezes, 8h por dia e lutam pra pagarem suas contas. Elas chegam tarde da faculdade, vão caçar algo pra comer e acordam cedo para o trabalho no dia seguinte, elas têm olheiras e cansaço. Elas têm desgaste emocional e problemas familiares – a despeito da foto de família feliz. Isso porque a vida real não é um álbum de fotografias.

Se você já assistiu o filme “O Diabo Veste Prada” vai se lembrar da cena em que a Andy (Anne Hathaway) encontra a Miranda (Meryl Streep) vestida de robe, sem maquiagem e arrasada após se separar do marido. Essa cena em tudo a ver com o que estou querendo dizer. No fim das contas, pessoas são apenas pessoas, independente da conta bancária, do número de seguidores ou de curtidas.

Quem nunca se deparou com aquelas fotos de atrizes de Hollywood sem maquiagem e ficou boquiaberta?! Pois é, bem vinda à realidade.

Somos pessoas reais, com vidas reais e problemas reais. A vida do outro só parece melhor porque não é você quem a está vivendo, pois cada um tem a sua medida de alegrias e tristezas. Portanto, não avalie sua vida por aquilo que você vê nas redes sociais. Não desvalorize sua vida REAL por aquilo que você alimenta no mundo VIRTUAL.  A vida é mais do que fotos bonitas e número de curtidas.

Não deixe que a insatisfação tome conta do seu coração, se necessário, desconecte e vá viver o mundo real. Pare de ver foto de comida e vá fazer a janta, pare de admirar a família maravilhosa da fulana e invista na sua. Ao invés de se sentir solitário por não sair com várias pessoas, cultive amigos, não amigos que compartilhem uma selfie, mas que compartilhem uma vida inteira.

Não viva de aparências, seja daquela que os outros transmitem a você ou, daquela que você tenta transmitir aos outros. Não faça da imagem o seu ídolo. Busque em Deus contentamento e acima de tudo, seja grato por aquilo que você tem, por quem você é e pelas pessoas que Deus colocou em seu caminho.

Se desconecte um pouco e viva a vida como ela é.

Abraços carinhosos de uma pessoa real com problemas reais, mas, acima de tudo, dependente de um Deus REAL.

No amor de Cristo

Prisca Lessa

#papodeamiga – Experiências reais sobre a vida real.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s