E eu com isso?! #1

Jesus

Esse ano me propus a fazer a leitura completa da Bíblia de uma forma reflexiva, ou seja, não apenas para cumprir o cronograma, mas buscando meditar em cada capítulo, lendo três capítulos por dia, começando com um de Gênesis, um de Esdras e um de Mateus e assim sucessivamente, esse é o “Plano de Leitura Mccheyne” e tem funcionado muito bem para mim, indico, você pode obtê-lo em PDF na internet. Nessas leituras muitos textos que antes passavam despercebidos têm se tornado muito significativos para mim e eu quero compartilhar algumas lições que tenho aprendido e que não devem ficar apenas anotadas no caderno.

Neemias 10:34 – 36 diz: “Nós, os sacerdotes, os levitas e o povo deitamos sortes acerca da oferta da lenha que se havia de trazer à casa  do nosso Deus, segundo as nossas famílias, a tempos determinados, de ano em ano, para se queimar sobre o altar do SENHOR, nosso Deus, como está escrito na Lei. E que também traríamos as primícias da nossa terra e todas as primícias de todas as árvores frutíferas, de ano em ano, à Casa do Senhor; os primogênitos dos nossos filhos e os do nosso gado, como está escrito na Lei; e que os primogênitos das nossas manadas e das nossas ovelhas traríamos à casa do nosso Deus, aos sacerdotes que ministram nela.

Por que levar os primogênitos aos sacerdotes?

“Deus queria ser para o seu povo a prioridade número um. Eles precisavam ser lembrados de que tudo, até mesmo eles, pertencia a Deus. Para simbolizar tal fato, a Lei exigia que os primogênitos fossem levados a Deus (Êx 22:29,30; 34:19). Os primogênitos dos animais eram sacrificados. Os pais ofereciam esses sacrifícios no lugar dos filhos e depois levavam os filhos para casa para ser criados. Essa lei os lembrava de como Deus havia poupado os primogênitos de Israel na Páscoa no Egito (Êx 13:14 – 16).” (Bíblia de Estudo VIDA)

Quando isolado, esse texto de Neemias pode passar batido aos nossos olhos, mas à luz de Êxodo 12:21-22 e Mateus 27:33-55 ele nos revela a história da redenção do povo de Deus de Gênesis a Apocalipse.

Em Gênesis 22, um primogênito deveria ser sacrificado a Deus (a saber, Isaque), mas foi POUPADO, e SUBSTITUÍDO por um carneiro sacrificado em seu lugar.

Em Êxodo 12, os primogênitos do povo de Deus foram POUPADOS da morte. Em lugar deles, cada família teve que SACRIFICAR um cordeiro e colocar o seu SANGUE sobre as ombreiras das portas, para que ao passar o Senhor pelo Egito, sua ira não lhes sobreviesse e os matasse.

Então, chegamos a Mateus 27:33-55 e então, toda a história da redenção começa a se revelar. Porque tantas vidas poupadas por meio do sangue de animais?

Nessa cena temos um primogênito prestes a ser sacrificado, há uma enorme tensão ao redor. Ele diz ser o Filho de Deus, então, talvez Deus o livre da morte, afinal, Ele livrou a tantos primogênitos ao longo da História, não livraria Ele seu próprio Filho (Unigênito)?! Ele ordenara a morte de tantos animais por causa de homens pecadores, não faria Ele muito mais por aquele que é Santo?! Não. O primogênito de Israel foi poupado da ira de Deus, os primogênitos do povo hebreu foram poupados da ira de Deus no Egito, mas quando o primogênito de Deus clamou “Eli, Eli, lamá sabactâni” houve SILÊNCIO, não houve misericórdia para o Unigênito de Deus, recaiu sobre Ele toda a ira que não fora derramada sobre aqueles que foram poupados. O filho de Deus não foi poupado para que pessoas fossem salvas da temível ira do Senhor. Animais foram mortos até que viesse o verdadeiro Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo (Jo 1:29). Não foi o sangue de animais que aplacou a ira de Deus até que Cristo viesse, foi o sangue do Cordeiro que foi morto desde a fundação do mundo (Ap. 13:8); por isso, Abraão poderia olhar com fé para o futuro e crer que “Deus proverá para si o cordeiro para o holocausto”, Ele de fato proveu, não somente naquele momento, mas de uma vez por todas em Cristo Jesus; por isso, o povo de Deus podia levar seus sacrifícios ao templo, pela fé de que aquele sangue derramado era apenas um símbolo do sangue do Messias que uma vez derramado aplacaria a ira de Deus de uma vez por todas, de modo que não haveria mais necessidade de sacrifícios como aqueles.

Houve substituto para o primogênito de Abraão, mas não houve substituto para o primogênito de Deus. Ele era o substituto!

Como um animal, pronto para o sacrifício, Jesus foi levado ao matadouro, como profetizou Isaías (53:7).

Quando eu era criança, lembro que tinha muita dificuldade para compreender o que era a Páscoa baseado no ritual do sangue sobre as portas e na saída do Egito, as pessoas sempre diziam que Páscoa é “passar por cima” porque o anjo passou por cima dos que tinham sangue nas portas, mas eu não conseguia entender o que isso tinha a ver com a minha vida, uma vez que eu não estive no Egito com eles! Acredito, que muitas pessoas tenham dificuldade de relacionar esses acontecimentos com a obra de Cristo, muitas crianças não entendem, e infelizmente muitos adultos também não, simplesmente porque isso não é ensinado, por isso não devemos nos alimentar somente daquilo que nos é dado aos domingos, sábados, ou seja lá que dia for, não devemos nos alimentar somente daquilo que os outros nos servem, precisamos aprender o caminho da cozinha se não quisermos passar fome.

A morte de Cristo é a consumação daquilo que foi “representado” no Egito, todos ali mereciam morrer, mas Deus poupou o seu povo, por meio do sangue de cordeiro que representa o sangue de Cristo sobre aqueles que Ele chamou para si, livrando da morte da ESCRAVIDÃO a qual estávamos sujeitos, mesmo nós que não estivemos literalmente no Egito. Assim como a morte dos cordeiros substituiu a morte dos filhos de Israel, a morte de Cristo substituiu a nossa morte; assim como o sangue dos cordeiros foi colocado sobre eles de modo que eles fossem guardados da ira de Deus, o sangue de Cristo nos cobre para sempre e estamos guardados da ira de Deus. Há tanto a ser dito sobre isso, seria muita presunção supor que eu poderia esgotar o assunto aqui em tão poucas palavras, mas paro por aqui na expectativa de que você continue a pensar sobre isso e deixe que essa verdade crie raízes profundas em seu coração e que você de fato ENTENDA (a gente só entende de fato quando consegue explicar, comece explicando para uma criança, talvez ela também não entenda, assim como eu não entendia), tenho certeza de que isso mudará sua concepção no momento da Ceia, Páscoa, natal, enfim, todos os dias.

A Palavra de Deus está totalmente conectada, não há um fio solto sequer, lendo Neemias, passei por Gênesis, Mateus, João, Apocalipse, Isaías! Como não se maravilhar, como não ser enriquecido? Deixo aqui meu incentivo, estamos apenas no 22º dia do ano, dá tempo de começar, aliás, NUNCA é tarde para começar, não importa o dia ou o mês!

Um abraço,

No Amor de Cristo

Prisca Lessa

 

Advertisements

2 thoughts on “E eu com isso?! #1

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s